As Presidências Abertas da Câmara Municipal do Funchal, visitaram, ontem, quatro associações sediadas no concelho. Num dia dedicado ao desporto, a iniciativa sob o mote “O Funchal Que Nos Une” passou pela Associação de Surf da Região Autónoma da Madeira, Associação de Ténis da Madeira, Associação Regional de Canoagem e pela Associação Regional de Vela da Madeira.

O Presidente Miguel Silva Gouveia explica que “foi um dia muito profícuo onde o desporto foi rei, visitámos quatro associações que têm em comum o apoio municipal no âmbito dos apoios para desenvolvimento de atividades de interesse municipal. E a par disso, todas elas promovem a prática desportiva, amadora e federada, e a inclusão através do desporto para todos. Dinamizam ainda iniciativas sociais, turísticas e educativas que consequentemente são uma mais-valia à divulgação da marca Funchal e da economia local.”
Sediada nas Piscinas Olímpicas do Funchal, na Associação de Surf da RAM, o executivo municipal foi recebido pelo Presidente Pedro Lacerda e inteirou-se da aposta desta associação em fazer crescer a modalidade de Sup, abordando-se a possibilidade de realizar provas no Funchal pelas excelentes condições climáticas para receber um evento nacional ou internacional. Têm por objetivo aumentar o número de atletas federados, que atualmente contam cerca de 150, e continuar a apoiar os que competem no campeonato nacional.
“Na Associação de Ténis da Madeira, que tutela as modalidades de ténis, padel e squash, numa reunião informal pudemos aprofundar conhecimento do trabalho desta associação enquanto dinamizadora do campeonato regional. O Presidente João Pedro Mendonça deu-nos também a conhecer o projeto de construção de centro treinos em São Martinho que prevê a sua execução no próximo ano”, referiu Miguel Silva Gouveia.
Na Associação Regional de Canoagem, o edil funchalense foi recebido pelo Presidente Viriato Timóteo que deu conta da passagem anual de cerca de 5600 utentes amadores e federados nos eventos da associação. Apoiada pelo Município com uma verba anual de 10 mil euros, a Associação Regional de Canoagem, além de impulsionar a prática federada da modalidade, proporciona momentos diferentes sobretudo a escolas e a instituições de solidariedade social e o reviver tradições de uma população que tem no mar uma referência de vivência diária.
“Por fim, na Associação Regional Vela da Madeira, de visita ao Centro Náutico São Lázaro, o Presidente Francisco Trigo fez-nos referência ao objetivo desta entidade em aproximar prática da vela à sociedade. Desenvolvem provas de vela ligeira, de vela de cruzeiro, bem como iniciativas didáticas e educativas que pretendem complementar com prática desportiva de forma integrada, promovendo o desporto, mas também o ambiente e o turismo”, concluiu o Presidente da Autarquia.

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, acompanhado pelo Vereador Rúben Abreu, visitou esta manhã o Centro Social e Paroquial da Graça no âmbito das Presidências Abertas da Autarquia. Numa visita guiada pelo pároco André Pinheiro o edil funchalense pôde se inteirar do trabalho desenvolvido pela paróquia junto da comunidade local.

Miguel Silva Gouveia destacou “o importante papel que a paróquia e o centro paroquial desempenham junto da população das zonas altas, com um trabalho social de proximidade nas valências de creche e jardim de infância para as crianças e centro de convívio e apoio domiciliário para os idosos e os mais vulneráveis.”

A Paróquia da Graça, criada em 1960 e remodelada em 2004, é constituída pelos Sítios do Vasco Gil, Casas, Três Paus, Barreira, Boliqueime, Encruzilhadas, Casa Branca, Chamorra, Pico do Cardo, Trapiche, Jamboto, Quinta das Freiras e Fontes. Além de local de culto religioso a paróquia e o centro paroquial adjacente têm como missão contribuir para a promoção e o bem-estar da comunidade através de iniciativas que visem a valorização integral de todas as famílias.

As Presidências Abertas da Câmara Municipal do Funchal, sob o mote “O Funchal Que Nos Une”, visitaram, esta tarde, o Museu de Arte Sacra do Funchal, onde o Presidente, Miguel Silva Gouveia, e a Vereadora com o pelouro da Cultura, Madalena Nunes, foram recebidos pelo Diretor João Henrique Silva.

Na visita às instalações foi possível ficar a conhecer o espólio e o trabalho diário de um dos museus mais emblemáticos da cidade do Funchal, instalado no antigo Paço Episcopal. Miguel Silva Gouveia destacou, na ocasião, “a importância de manter um trabalho em rede e uma relação de proximidade com todos os agentes e instituições culturais do concelho”, e, no âmbito da candidatura do Funchal a Capital Europeia da Cultura em 2027, apelou “à convergência de esforços, no sentido de apresentar ideias e contribuir para distinguir a nossa cidade a nível continental, enquanto destino de turismo cultural por excelência.”

A Câmara Municipal do Funchal apoia, anualmente, o Museu de Arte Sacra do Funchal, através da atribuição de financiamento para o desenvolvimento de atividades de interesse municipal. O museu reúne um acervo de arte portuguesa e estrangeira, balizada entre os fins dos séculos XIV e meados de XIX, sendo, no entanto, mais conhecido pela sua coleção de arte flamenga do século XVI.

As Presidências Abertas da Câmara Municipal do Funchal, sob o mote “O Funchal Que Nos Une”, visitaram no Centro Náutico de São Lázaro, na Freguesia da Sé, o Centro Treino Mar, uma agremiação desportiva que visa a prática de atividades náuticas na ótica do desporto de rendimento.

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, foi recebido por João Davide Andrade Nunes de Sousa, Presidente da Direção, e realizou uma visita às instalações, inteirando-se de todas as atividades desenvolvidas no Centro, “estamos perante um clube bastante eclético e dinâmico, que promove a prática desportiva e cria oportunidades para que se possa atrair e organizar eventos a nível nacional e internacional”, salientou Miguel Silva Gouveia.

O autarca acrescenta que “acolher estes eventos representa não só uma montra para os nossos atletas, mas também para a nossa cidade, permitindo trazer muitas pessoas ao Funchal e à Região. O Executivo municipal vai continuar a investir nas associações e clubes da cidade, dando seguimento ao trabalho e às boas práticas desportivas que implementámos e que tornaram o Funchal um Município Amigo do Desporto”.

O Centro Treino Mar foi fundado em 1990 por um grupo de escuteiros marítimos, com a denominação de Centro Treino Mar dos Escuteiros Marítimos e tinha a finalidade de incentivar, a nível de competição, a prática de atividades náuticas entre a população em geral e os seus associados. Para além das atividades próprias dos escuteiros, o grupo dinamizava atividades náuticas como a vela e a canoagem. No ano seguinte à sua fundação, devido as divergências com os dirigentes dos escuteiros, o Centro torna-se autónomo, passando a chamar-se Centro Treino Mar.

Ao longo dos anos destacou-se no meio náutico regional através da formação de velejadores na prancha à vela, na vela ligeira, em remo e na canoagem, com a finalidade da competição a nível federado.

“O Funchal Que Nos Une”, as Presidências Abertas da Câmara Municipal do Funchal, deram hoje seguimento ao seu calendário de visitas à Freguesia da Sé, com a visita do Executivo Municipal, liderado por Miguel Silva Gouveia, às instalações do Orfeão Madeirense, onde foi recebido por Paulo Ferreira, Presidente da Direção.

Este encontro foi uma oportunidade para a Câmara Municipal do Funchal inteirar-se do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo Orfeão na área cultural, um grupo que a Autarquia apoia através do programa que financia associações que realizem atividades de interesse municipal, tendo esse apoio, em 2919, ascendido aos 5000 euros. No ano transato o Orfeão celebrou os seus 100 anos de existência com um concerto comemorativo realizado no Cais do Carvão, que foi, igualmente, apoiado pela Câmara Municipal do Funchal.

“Desde 2015 temos vindo a apoiar o Orfeão Madeirense naquelas que são as suas atividades do dia-a-dia, este é um compromisso que assumimos em várias frentes e que vamos procurar manter, pois o Funchal não pode ficar alheio a este grupo centenário, pioneiro do canto coral na Região, e a todo o trabalho e dedicação em prol da nossa cidade”, explicou Miguel Silva Gouveia.

O Orfeão Madeirense é o grupo coral mais antigo da Madeira e um dos mais antigos de Portugal, contando atualmente com cerca de 25 elementos.

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, visitou hoje,  no âmbito da iniciativa “O Funchal Que Nos Une”, as Presidências Abertas da Câmara Municipal do Funchal, a Associação Náutica da Madeira. Estas visitas do Executivo municipal visam auscultar a população, clubes e associações da cidade, com o intuito de perceber a sua realidade, as necessidades e as dificuldades que enfrentam.

Miguel Silva Gouveia realizou uma incursão às instalações desta agremiação desportiva, que desenvolve, há mais de três décadas, diversas atividades no campo náutico, “a Associação Náutica tem um papel muito significativo na comunidade onde está inserida, promovendo a formação de novos velejadores, e também possibilitando junto de todos os jovens funchalenses e dos amantes da vela e do mar, a experiência única de velejar na baía do Funchal e de desfrutarem de uma vista privilegiada sobre a nossa cidade”, refere o Presidente.

O Município do Funchal através do seu programa de Apoio ao Desenvolvimento de Atividades de Interesse Municipal, concede apoio financeiro à Associação Náutica da Madeira, com vista a auxiliar a realização das atividades que constam no plano apresentado pelo clube.

A Associação Náutica da Madeira foi fundada a 12 de abril de 1984 por um grupo de desportistas náuticos, adeptos da vela, modalidade esta que tem sido a referência do clube ao longo da sua existência. Em São Lázaro funciona a Escola de Vela da Associação, criada em 1989, que para além de uma referência a nível regional e nacional, foi também escola de alguns dos melhores velejadores nas classes Optimist, Europe, 420, Snipe, Match Racing e Cruzeiro.

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, acompanhado pelo Vereador com o pelouro do Urbanismo na Autarquia, Bruno Martins, visitou a obra de requalificação de um edifício centenário situado no centro histórico da cidade do Funchal.  Esta visita decorreu na Freguesia da Sé, mais precisamente na Rua da Carreira, no âmbito da iniciativa “O Funchal Que Nos Une”, as Presidências Abertas da CMF.

Miguel Silva Gouveia refere que “tive a oportunidade de visitar esta importante obra de Reabilitação Urbana que está, neste momento, a requalificar um dos imóveis centenários da nossa cidade e foi gratificante poder constatar que houve preocupação em preservar a identidade arquitetónica e patrimonial deste edifício, não só nos arcos de cantaria, muito característicos dos prédios antigos do centro do Funchal, mas também em salvaguardar outros pormenores no interior, nomeadamente algumas paredes, os tetos abobadados e traves e escadarias em madeira”.

“Este é um trabalho notável executado por um grupo de investidores estrangeiros, o que demonstra bem a capacidade de atratividade do Funchal lá fora ao nível da reabilitação. As políticas desenvolvidas por este Executivo têm vindo a dar frutos, com a criação de uma Área de Reabilitação Urbana no Funchal, a primeira da Madeira, e também com a implementação de medidas de prospeção de investidores, nomeadamente junto da nossa diáspora, que convidam todos os madeirenses a investir na sua terra e na sua cidade”, acrescenta.

O Presidente conclui que “o Funchal constrói-se todos os dias através da dinamização económica, com a criação de novos postos de trabalho e melhorando as condições de vida dos nossos munícipes. Para a Câmara Municipal do Funchal o investimento na Reabilitação Urbana continuará a ser uma das nossas prioridades, garantindo todas as condições para que os funchalenses e todos os potenciais investidores continuem a sentir confiança em apostar na nossa cidade e na nossa economia”.

 

A iniciativa “O Funchal Que Nos Une”, as Presidências Abertas da Câmara Municipal do Funchal, prosseguiu hoje o seu calendário de visitas à Freguesia da Sé, com a passagem pelas instalações do Coro da Catedral do Funchal, onde o Presidente da Autarquia, Miguel Silva Gouveia, foi recebido pela Presidente da Direção, Lídia Chagas.

Este encontro foi uma oportunidade para a Câmara Municipal do Funchal conhecer o trabalho desenvolvido pelo Coro da Catedral do Funchal na área cultural, um grupo que conta, durante este ano, com o apoio da Autarquia para a realização de dois espetáculos de música sacra, no valor de 2500€, financiamento obtido através do programa de Apoio ao Desenvolvimento de Atividades de Interesse Municipal.

O Presidente Miguel Silva Gouveia abordou a aposta do Executivo no desenvolvimento do meio artístico do Funchal e da Região, proporcionando o acesso a diferentes tipos de arte e espetáculos ao público regional e a quem nos visita, “com a reabertura da Capela da Boa Viagem, criamos um calendário cultural anual para aquele espaço, direcionado aos coros, que visam dar visibilidade a estes grupos corais que têm uma tradição musical rica e única”.

O Coro da Catedral do Funchal foi fundado em 2003 e conta atualmente com cerca de 40 elementos, dedicando-se ao ensino e aprendizagem da Música, nomeadamente da música sacra e profana. Ao longo dos anos o grupo tem participado em várias solenidades na Sé Catedral do Funchal, onde se destacam a Missa Solene de tomada de posse do Bispo Dom António Carrilho e a tomada de posse do atual Bispo do Funchal, Dom Nuno Brás. No início da sua atividade o Coro era regido pelo saudoso Maestro e Compositor João Victor Costa.

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Miguel Silva Gouveia, anunciou hoje, após a Reunião de Câmara semanal, que decorreu na Associação OLHO.te, no Bairro da Nazaré, a deliberação de apoios financeiros para a realização de eventos desportivos e para a causa animal. Miguel Silva Gouveia refere que “são 113 mil euros para 13 entidades de âmbito desportivo, que desenvolvem a sua atividade no concelho e cerca de 10 mil euros para três associações que trabalham em prol da proteção, saúde e bem-estar animal”.

O autarca salientou que “apesar das contingências em que vivemos, resultado da situação pandémica, pretendemos criar condições para que, através da atribuição destes apoios municipais, os eventos desportivos que já estão confirmados no Funchal até final do ano se possam realizar. Consideramos que estas atividades potenciam o interesse a todos os funchalenses na adoção de um estilo de vida saudável e são também de grande importância para a dinamização da cidade”.

As entidades apoiadas incluem a Associação de Atletismo da RAM, a Associação de Ciclismo da Madeira, a Associação de Natação da Madeira, a Associação de Surf da RAM, a Associação Regional de Canoagem da Madeira e o Club Sports Madeira, entre outras. No que respeita aos eventos, podem-se destacar a VI Maratona do Funchal, a 45ª Volta à Madeira em Bicicleta, o MIUS – Madeira Island Ultra Swim, o V Madeira Roller Marathon, a III Prova de Regata de Canoas Tradicionais de Santa Maria Maior, o Funchal Outdoor ou, ainda, o Rali Vinho Madeira 2020.

Foi igualmente aprovado, na área cultural, dois regulamentos internos do Museu Henrique e Francisco Franco e do Museu A Cidade do Açúcar. O Presidente explica que “são regulamentos que permitirão ao Funchal ter os seus museus municipais integrados na Rede Nacional de Museus, à qual concorre também todo o inventário do acervo cultural da CMF e que foi mapeado recentemente através do programa MatrizWeb. Damos assim um passo importante para catapultar os nossos museus para uma dimensão nacional e obviamente colocar o Funchal ao lado das grandes cidades deste País”.

Esta foi mais uma reunião descentralizada, no âmbito da iniciativa “O Funchal Que Nos Une”, e que o Presidente considerou “um orgulho poder projetar o Funchal a partir do maior bairro que a cidade tem, o que significa que a gestão da cidade deve ser uma preocupação de todos os funchalenses. Estamos aqui hoje para que as pessoas também se possam envolver na construção da cidade”.

As Presidências Abertas da Câmara Municipal do Funchal sob o mote “O Funchal Que Nos Une”, passaram hoje pela COCAN – Cooperativa Operária e Camponesa de Produção Cultural, Recreativa e Artística, sediada na freguesia de São Pedro. Esta visita englobou também a assinatura do protocolo de atribuição de Apoios Financeiros ao Associativismo e Atividades de Interesse Municipal.

O Presidente Miguel Silva Gouveia, acompanhado pela Vereadora Madalena Nunes, que tutela o pelouro da Cultura, foi recebido pela Vice-Presidente da Direção, Maria do Carmo Lopes, e teve a oportunidade de visitar as instalações e explicar o propósito desta iniciativa levada a cabo pelo Executivo Municipal junto da população, clubes e associações de cada freguesia.

O autarca referiu, na ocasião, que “este é um projeto social que ajuda a preencher as necessidades destes associados, maioritariamente idosos, que aqui encontram uma segunda família, conforto e principalmente um conjunto de atividades que os mantém ativos e em convívio. Só com esta politica de proximidade conseguimos responder às necessidades destas entidades e associações, e ir ao encontro da cidade que eles também pretendem”.

Na reunião informal foi possível conhecer as atividades e a história da COCAN, criada em 1976, que tem como objetivos principais, defender os princípios e a prática do cooperativismo, desenvolver iniciativas que visem o desenvolvimento pessoal e a integração social, contribuindo para a diminuição das desigualdades sociais e pela construção de uma sociedade mais justa.