As Presidências Abertas da Câmara Municipal do Funchal, sob o mote “O Funchal que nos Une”, visitaram na tarde de hoje, em Santa Luzia, a sede do Agrupamento 101 dos Escoteiros de Portugal, que está situada no edifício do antigo Matadouro do Funchal, que é propriedade da Autarquia.

Miguel Silva Gouveia, referiu que “estamos atentos às necessidades deste agrupamento, em 2014 cedemos estas instalações no edifício do antigo Matadouro do Funchal, para que esta delegação pudesse criar a sua sede, e também financiamos apoio com cerca de 10 mil euros através do programa de Atribuição de Apoios Financeiros ao Associativismo e Atividades de Interesse Municipal, que serviu para obras de recuperação e beneficiação deste espaço”.

O Executivo camarário foi recebido por Hélder Jardim, Escoteiro-Chefe deste grupo e pelos restantes membros escotistas, que tiveram oportunidade para explicar as suas atividades, e as diversas causas a que se dedicam voluntariamente, com o objetivo de serem uma mais valia no seio da educação não fornal dos jovens da cidade do Funchal.

 O Presidente vincou que “o trabalho realizado e este agrupamento de escuteiros são um exemplo, e devem ser vistos como uma referência, são uma aposta ganha para o Funchal e uma prova do bom aproveitamento dos fundos de financiamento municipal, colocado ao serviço da comunidade”.

O Agrupamento 101 – Santa Luzia, conta já com 35 anos ao serviço da juventude da Madeira e muito particularmente do concelho do Funchal, e possui atualmente cerca de 50 elementos. A sede da Chefia, funciona em São Martinho, e representa quatro agrupamentos no Funchal (n.º 24, 92, 101 e 159).